4 de setembro de 2013
Com um cilindro a menos e 100% de alumínio, Volkswagen começa produzir novo motor no Brasil.

Alexandre Akashi |

Entre as montadoras com fábrica no Brasil, a Volkswagen saiu na frente ao lançar o Fox BlueMotion 2014 com motor 1.0 litro de três cilindros, com bloco e cabeçote em alumínio. Batizado de EA211 1.0l R3, o novo motor era esperado apenas para o fim do ano, como propulsor do subcompacto Up!

Produzido na planta de São Carlos, interior de São Paulo, o motor é 24 kg mais leve do que um similar com quatro cilindros, em ferro fundido, e marca uma nova fase na Volkswagen, que pela primeira vez na história adota o alumínio como matéria-prima na fabricação nacional de blocos de motor.

Segundo a Volkswagen, o EA211 1.0l R3 foi desenvolvido para ter maior eficiência energética e menor consumo de combustível.  Com um cilindro a menos, eles são de diâmetro maior (74,5 mm com 76,4 mm de curso), o que permite melhor enchimento da câmara de combustão. Combinada a essa característica está a vela de ignição colocada em posição central, entre as válvulas de admissão e escape, o que garante melhor frente de chama, maior velocidade e eficiência na queima da mistura ar-combustível.

Entre as vantagens do uso do alumínio no novo motor, destaque também para a possibilidade de integrar o coletor de escape no cabeçote, formando uma peça única, o que torna a produção mais simples, pois evita operações de compra de peças, logística e montagem. Além disso, o cabeçote com coletor de escape integrado, com refrigeração líquida, permite melhor controle da temperatura. Isso possibilita ao motor atingir sua temperatura ideal de funcionamento mais rapidamente.

A construção da tampa do cabeçote é inovadora, em um processo que integra os eixos de comando (admissão e escape) e os cames de acionamento das válvulas, permanentemente, sem a necessidade de solda. Esse design permite a redução do diâmetro dos mancais dos eixos e, consequentemente, de atrito.

A melhora da eficiência do novo motor de alumínio é tanta, que a Volkswagen anuncia uma redução de aproximadamente 16% no consumo de gasolina, em relação ao Fox BlueMotion 1.0 litro de quatro cilindros, em ferro fundido. Quando abastecido com etanol, a economia é de 17% de acordo com a montadora.

Usinagem
Fundido na Nemak, o bloco de motor é usinado internamente, na planta da montadora em São Carlos, que recebeu investimentos na ordem de R$ 335 milhões em maquinário em um novo prédio de 27 mil m², o que aumentou a capacidade produtiva da fábrica em cerca de 20%.

O destaque das linhas de usinagem é o sistema MQL (Mínima Quantidade de Lubrificante), que segundo a Volkswagen tem consumo de óleo refrigerante reduzido para apenas 0,1 litro por hora, algo em torno de dez mil vezes menor do que o sistema usual. Além disso, a montadora informa ainda que neste processo, o cavaco é seco e aspirado a vácuo para uma central, onde é prensado para a reciclagem. Assim, nada se perde.

Concorrência
Motor 1.0 litro de três cilindros 100% em alumínio não é necessariamente uma novidade no mercado brasileiro, uma vez que Kia Picanto e Hyundai HB 20 utilizam esta configuração já faz algum tempo. Porém, esses motores não são produzidos no Brasil. A Chinesa JAC anunciou que irá produzir um veículo com motor de três cilindros, também importado, na planta que constrói em Camaçari (BA).

Na esteira dessas marcas, a Ford testa motores com configuração três cilindros para produzir no curto prazo, enquanto PSA Peugeot-Citroën e Renault devem fazer algo similar em prazo mais longo, segundo informações do jornalista Roberto Nasser.

Em teste
Durante uma semana, a reportagem do Boletim Aluauto testou o modelo, cedido pela Volkswagen. A linha de veículos BlueMotion é voltada à eficiência energética, e integra assim tecnologias ainda pouco utilizadas pela indústria automotiva.

aluauto-mat32-img3O que chama atenção no Fox com motor três cilindros é o nível de aspereza, ou vibração, um pouco maior do que o similar com quatro cilindros. Porém, não chega a ser um incômodo para quem dirige nem para os passageiros.Abastecido com gasolina, os primeiros 50 quilômetros rodados foram em estrada e avenidas com trânsito leve, o que permitiu média de consumo de quase 18 km/l. Porém, no trânsito intenso, em percurso urbano, a média marcada no computador de bordo após 45 minutos e 12 km rodados foi de apenas 9,8 km/l.

A potência e torque não deixam a desejar para um modelo 1.0 litro. Com a redução de 29 kg, considerando o novo motor e a redução indireta promovida por outros componentes, o veículo agora com 993 kg tem desempenho até melhor que a versão com quatro cilindros.

Ajuda o fato de o carro contar com pneus verdes, de baixa resistência ao rolamento (cerca de 35% menor), e de menor tamanho (175/70 R14, ante os 195/55 R15 do quatro cilindros), o que reforça o desempenho de eficiência energética, graças ao composto com mais sílica e menor arrasto aerodinâmico.

Outro item que ajuda o Fox BlueMotion a ficar mais econômico é a direção com assistência eletro-hidráulica, que reduz o consumo energético do modelo em 3%, em relação ao Fox 1.0 litro equipado com direção hidráulica.

Motor mais leve
Um comentário sobre a matéria:
  • 13/11/2016 às 23:40

    Boa noite eu acho que al decorer do tempo quem vai pagar e o publico de carros usado quando trincar o bloco ou a camisa e vai ser igual a do golf 2000 motor akl de aluminio porem descartavel trincou a camisa em um centimetro ate o segundo celindro porem so jogando o bloco fora vai se mas um carro indo pra sucata eles so quere vender pos sou estudante de engenharia mecanica porem tem um modo de fabricar sem ter ese poblema

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *