4 de junho de 2019
Automotive News afirma que preços são equivalentes e alumínio leva vantagem no menor tempo parado na oficina

Por Marcio Ishikawa |

Reportagem publicada no último dia 20 de maio pela Automotive News afirma que a picape Ford F-150, com estrutura em alumínio, não tem custos de reparo maiores do que a antecessora em aço. Segundo a reportagem, em termos de preços, os valores acabam sendo equivalentes, com algumas peças mais caras e outras mais baratas. A conclusão é semelhante à que a IIHS já havia revelado no final de 2018.

Ford F-150 Raptor

De acordo com o artigo assinado por Michael Martinez, os preços dos capôs ​​e dos pára-choques dianteiros, por exemplo, são mais baixos que os equivalentes em aço, enquanto outras peças, como as laterais da caçamba, são mais caras – mas, ressalte-se que são as peças que são substituídas com uma frequência menor.  A Ford, desde o lançamento da nova geração da F-150, vem realizando um trabalho de acompanhamento dos fornecedores de peças de reposição, para garantir que os custos de reparo permaneçam em um nível aceitável no mercado.

No entanto, o principal ponto que a reportagem ressalta é a satisfação dos concessionários. No lançamento da nova geração da Ford F-150, muitos estavam indecisos em  investir de 30 a 50 mil dólares (com subsídio da Ford já incluso) em novos equipamentos e treinamento de suas equipes. A percepção geral é de que os reparos da carroceria em alumínio são realizados de forma mais simples e rápida, graças ao design modular adotado, especificamente pensado para o alumínio.

“As ligas de alumínio de alta resistência são o material com melhor desempenho para atender às nossas expectativas e às necessidades dos clientes da Built Ford. Estamos contentes que o relatório do Instituto Perda de Dados de Perda confirma a F-150 em alumínio é menos dispendioso de consertar do que os concorrentes de aço.”
Dawn McKenzie, gerente de comunicações de picapes da Ford.

Ainda segundo McKenzie, um dos objetivos traçados para a F-150 era que a picape fosse o mais fácil de reparar quanto possível. Para tanto, A estratégia de serviços para carroceria em de alumínio foi desenvolvida antes da fase de design, com envolvimento total da engenharia de serviços com o time de desenvolvimento de produto, conforme reportagem do Aluauto de 2016. “Também consideramos todos aspectos como o treinamento do revendedor, trabalho com empresas de seguro e o preço das peças de reposição. No final, são nossos clientes que saem ganhando”.

Leia também:
– Nova Ford F-150: Inédita, leve e robusta
– F-150 consolida alumínio nos modelos de produção em larga escala
– Aluminum Association reafirma crescimento do alumínio

Reparo da F-150 em alumínio não é mais caro, diz publicação americana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *