3 de julho de 2018
Descoberta gera hidrogênio para alimentação de pilhas de combustível ou motores de combustão interna

Por Marcio Ishikawa |

O ARL, Laboratório de Pesquisa do Exército Americano (Army Research Laboratory) anunciou o desenvolvimento de um pó de alumínio nano galvânico capaz de produzir hidrogênio sob demanda, que pode ser utilizado para produção de energia através de pilhas de combustível ou na queima em motores de combustão interna. O processo, sem o uso de catalisador, acontece quando o pó é combinado com água ou qualquer líquido baseado em água.

Pó de alumínio

A liga à base de pó inclui material que, ao contato com a água, interrompe a formação da camada de óxido de alumínio que funciona como uma camada protetora natural do alumínio, impedindo a sua oxidação.

“Sem a formação do óxido de alumínio, é possível realizar a produção contínua de hidrogênio que pode ser usada sob demanda para alimentar uma ampla gama de dispositivos através de células de combustível e combustão interna”, diz Anit Giri, cientista da Diretoria de Pesquisas de Armas e Materiais do laboratório sobre a nova liga de pó de alumínio.

Giri ainda destaca outras vantagens da descoberta. “O pó pode ser facilmente fabricado em escala e transportado de forma conveniente e segura em pacotes à vácuo, eliminando a dependência de cilindros de hidrogênio de alta pressão”. A novidade também é é estável, não tóxica e ambientalmente amigável, além de eficiente: um quilo da nova liga a base de pó pode gerar 4,4 kWh de energia, o que é suficiente para manter 10 lâmpadas incandescentes de 60 watts acesas por mais de sete horas – ou, no caso de lâmpadas equivalentes de LED, por mais de 50 horas..

Representantes informaram que o ARL pretende licenciar a novidade. Isso seria feito através a publicação de um aviso de registro federal e o lançamento, em breve, de um site oficial de suporte, no qual empresas serão convidadas a enviar suas ideias sobre como utilizar a tecnologia comercialmente. Dessa forma, serão selecionando os parceiros e colaboradores mais adequados para dar sequência na descoberta. “O anúncio do registro federal é um passo significativo na transição da descoberta para a sua utilização pelos soldados em campo”, disse Robert Dowding, chefe do ARL.

Leia também: A impressão 3D e o alumínio

Exército americano desenvolve pó de alumínio para produção de energia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *