29 de outubro de 2019
Colaboração será na área de pesquisa de materiais e manufatura para aplicações na indústria automobilística

Por Marcio Ishikawa |

O Laboratório Nacional Oak Ridge (ORNL), ligado ao Departamento de Energia dos EUA (DOE), assinou um memorando de entendimento com a Universidade de Toledo. O acordo prevê pesquisas colaborativas no projeto e fabricação avançados de materiais leves, inteligentes e de alta resistência, como o alumínio, para aplicação no setor automotivo.

Segundo o comunicado conjunto, a parceria vai reunir os conhecimentos e capacidades de manufatura, fibra de carbono e compósitos, usinagem, armazenamento de energia e metrologia da ORNL com a modelagem de sistemas de manufatura, engenharia de metais, sistemas de montagem, dentre outras áreas, da Universidade de Toledo. A colaboração ainda prevê a aproximação com a indústria automotiva com bases nos estados americanos de Ohio e Michigan.

Segundo o diretor do ORNL, Thomas Zacharia, a colaboração com entidades de ensino, como a assinada com a Universidade de Toledo ajuda o laboratório a mover tecnologias para o mercado onde terão maior impacto social.

Algumas áreas de pesquisa que a parceria planeja fazer um trabalho em conjunto já estão definidas: sistemas de monitoramento e controle para processos de moldagem de metais; otimização de técnicas de união de materiais de alta resistência, como aço, alumínio e compósitos; a exploração da combinação de novos materiais para produção, por exemplo, de ligas com memória de forma; e manufatura aditiva, para criar estruturas fortes, resistentes e ativas para aplicações em veículos.

“A ORNL está ansiosa por fornecer acesso às suas instalações de pesquisa, juntamente com a experiência e orientação em materiais e fabricação avançados para a universidade nesta valiosa parceria”
Moe Khaleel, diretor de laboratório associado de Ciências Ambientais e de Energia do ORNL

A indústria automotiva mantém seu foco em materiais leves e resistentes há algum tempo, uma vez que este é o caminho mais lógico para aumentar a eficiência energética de veículos, o que deve aumentar cada vez mais com a maior participação de veículos elétricos e híbridos. Por isso, na conclusão do comunicado conjunto da parceria, a fabricação avançada desempenhará papel central no desenvolvimento de novos processos para produção de novas ligas metálicas.

Leia também:
– Nova liga ACMZ pode melhorar eficiência energética
– Pesquisadores adicionam pó de diamante em liga de alumínio
– Redução de peso será fundamental nas próximas décadas

ORNL assina convênio com Universidade de Toledo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *