30 de outubro de 2012
Estudo indica que para atingir esta meta, será importante aumentar o uso do metal nos mini carros (até 930 kg), assim como nos pequenos (1.183 kg) e médios (1.358 kg)

Alexandre Akashi |

A incessante busca por tecnologias que permitem produzir veículos menos agressivos ao meio ambiente pode levar a indústria automotiva européia a elevar o uso de alumínio dos atuais 140 kg/veículo para 180 kg/veículo até 2020, de acordo com estudo realizado pela conceituada Ducker Worldwide, com importante participação da EAA – European Aluminum Association.

A projeção estimada pela Ducker levou em consideração os avanços na legislação européia de controle de emissões de CO2, que tem como meta atingir o valor médio de 95 g de CO2 por Km até 2020. “A Europa tem metas bastante agressivas em relação à redução de CO2”, avalia o estudo. Uma verdade se comparado com outros países como Japão e China que para o mesmo período pretendem atingir índices de 105 g de CO2/Km e 117 g de CO2/Km, respectivamente, ou ainda Estados Unidos, que não estipulou meta de redução de CO2, mas sim de consumo, que no final das contas resultaria em emissões médias estimadas de 107 g de CO2/Km, mas apenas para 2025.

Fato é que reduzir peso diminui o consumo do veículo para efetuar a mesma tarefa. Estudos mostram que para cada 100 kg retirados, há redução de 8 g de CO2 por Km rodado. Considerando isto, o relatório Ducker pondera quais diretrizes podem ser tomadas para determinar o potencial do uso do alumínio, e acredita que o peso médio dos veículos, ajustados para novos critérios de segurança e conforto, deverá ser 5% menor entre 2012 e 2020. Assim, a Ducker indica que o alumínio será responsável por 50% a 75% da redução de peso dos automóveis. Neste cenário o metal apresenta potencial de redução de peso entre 80% e 30% melhor do que o aço, dependendo da aplicação e do tipo de aço.

Claro que os motores deverão ser mais eficientes. Porém, de acordo com estimativas da Ducker, os motores alternativos estarão em menos de 10% dos veículos em 2025, pois, apesar de os órgãos reguladores estarem contando com aumento na aceitação, itens como custo e autonomia e rede de abastecimento ainda devem inibir o consumo de veículos híbridos (gasolina ou diesel/elétrico) e os elétricos plug-in.

A Ducker analisa detalhadamente o consumo de alumínio nos veículos norte-americanos desde 1991 e prevê que, nesse mercado, os carros terão de adicionar 40 kg de alumínio até 2020 e cerca de 64 kg até 2025. Considerando as metas de redução de CO2 e a sobreposição de estratégias das montadoras, a Ducker acredita que o consumo de alumínio na Europa será muito semelhante ao dos EUA e Canadá durante os próximos oito a dez anos.

Dessa forma, justifica o aumento de consumo de alumínio pela indústria automotiva europeia, que pode chegar a 180 kg/veículo em 2020, uma vez que atualmente a média é de 140 kg/veículo, dos quais 73% são fundidos, 13% laminados, 10% extrudados e 4% forjados.

O relatório Ducker aponta ainda que no período de 2006 a 2012, o conteúdo médio de alumínio nos veículos europeus cresceu aproximadamente 19,2 kg. Os componentes estruturais são responsáveis por 40% desse crescimento, excluindo rodas. Atualmente, a Europa lidera o mundo no uso de componentes automotivos de alumínio de alta tecnologia.

aluauto-mat22-img2
Fonte: Ducker Worldwide, 2012

 

aluauto-mat22-img3
Fonte: Ducker Worldwide, 2012

Segmentação
Para determinar a média atual de 140 kg de alumínio/ veículo, o estudo considerou uma produção total de 17.232.935 veículos leves na Europa, em 2012, dos quais 38% são dos segmentos A e B e 34 % do segmento C.

Em tempo, na Europa, os automóveis são classificados por letras: A – minicarros (com peso médio total de 930 kg), B – pequenos (1.183 kg), C – médios (1.358 kg), D – grandes (1.534 kg), E – executivos (1.795 kg), F – luxo, S – coupés esportivos, M – mulituso e J – utilitários esportivos (pesos informados pela Ducker).

Para atingir a meta de 180 kg de alumínio/veículo até 2020, o estudo informa ainda que é mais importante aumentar o uso do metal nos veículos classe A, B e C, na ordem de 130 kg para as categorias A e B (média de mais 34 kg, em relação ao conteúdo médio atual), e 185 kg para a categoria C (mais 55 kg). “Sem os veículos pequenos, o conteúdo de alumínio pode não atingir 180 kg por veículo”, enfatiza.

aluauto-mat22-img4
Fonte: Ducker Worldwide, 2012

Para realizar este estudo, a EAA escolheu 57 modelos, que juntos tem expectativa de venda de 7.646.770 unidades, o que representa 44,4% do total das vendas estimadas para 2012 na União Européia (17.233.811 unidades) e 56% do total de veículos lançados na Europa nos últimos 62 meses. A partir dessa amostra – que apresentou média de 160 kg de alumínio/ veículo, em 2012 – a Ducker determinou a média atual do consumo de alumínio nos automóveis europeus (140 kg/ veículo) e as expectativas futuras.

Na Europa, uso do alumínio pode chegar a 180 kg/veículo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *