23 de setembro de 2019
Conceito tem estrutura de alumínio, aço e fibra de carbono e mostra como deve ser o topo de linha da marca nas próximas décadas

Por Marcio Ishikawa |

A grande estrela do estande da Mercedes-Benz no Salão de Frankfurt de 2019 foi o Vision EQS, carro-conceito que poderia muito bem ser chamado de Classe S do futuro. Tal como acontece com o maior sedã no portfólio da marca, o Vision EQS é chamado de “pioneiro para toda a família Mercedes-Benz EQ”. Mais do que isso, é um estudo que tem por principal objetivo mostrar a perspectiva da marca de uma nova dimensão que une luxo e sustentabilidade.

Mercedes-Benz Vision EQS

Como acontece atualmente nos modelos de série mais recentes da Mercedes, o Vision EQS possui estrutura multi-material, formada por uma combinação de alumínio, aço de alta resistência e fibra de carbono – além de alguns outros materiais recicláveis. A receita, segundo a marca, busca atingir um design leve e resistente, que apresenta eficiência em relação aos custos e, também, seja sustentável.

“O conceito Vision EQS mostra o caminho para o futuro da Mercedes-Benz. Pois duas coisas são atemporais: a necessidade de transporte e o desejo pelo que é muito especial.”
Do comunicado da Mercedes-Benz no lançamento do Vision EQS

O conceito Mercedes-Benz Vision EQS possui nível 3 de automação – ou seja, já permitiria que o motorista foque em outra atividade durante a movimentação do veículo, só precisando assumir o controle em situações de risco. Apesar disso, a marca afirma que ele é focado no motorista – que assumirá o controle sempre que desejar, com o mesmo nível de prazer ao dirigir que encontra hoje. 

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Vision EQS possui dois motores elétricos, um acoplado a um dos dos eixos, com tração integral. Combinados, os dois propulsores entregam 476 cv e 77,5 kgfm de torque, levando o modelo a uma aceleração de 0 a 100 km/h leva menos de 4,5 segundos, com velocidade máxima acima de 200 km/h.  Já a autonomia do Vision EQS chega na casa dos 700 quilômetros. As baterias de íons de lítio de última geração, produzida pela ACCUMOTIVE, subsidiária da Daimler no setor, podem ter 80% de sua carga reposta, em uma tomada de 350 kW, em apenas 20 minutos. 

As formas do conceito são inteiramente curvilíneas e futuristas. A grade frontal que se vê nas imagens é, na verdade, uma composição de 188 luzes de LED – enquanto os faróis são formados por lentes holográficas, que permitiriam uma grande variedade de iluminação. Já as lanternas traseiras são formadas por 299 pontos de LED, em forma de estrelas vermelhas de três pontas, que contornam a traseira de fora a fora.

No interior, o exercício de futurologia é ainda maior. O painel produzido com garrafas PET recicladas tem uma superfície em toda sua extensão, com display central e  telas menores nas laterais das portas e console central que vai até os bancos traseiros. Ainda não há previsão de lançamento da versão de produção do EQS.

Leia também:
– Projeto NextGenAM já produz peças de reposição
– Constellium fornecerá alumínio para o novo Mercedes-Benz CLS
– Carros elétricos vão transformar a demanda de alumínio na indústria automobilística

Mercedes-Benz Vision EQS, o Classe S do futuro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *