28 de novembro de 2016
Revelada pela Universidade de Cranfield, na Inglaterra, estrutura de alumínio aeronáutico tem 6 metros e pesa 300 quilos

Por Marcio Ishikawa |

Pesquisadores da Universidade de Cranfield, na Inglaterra, revelaram a produção de uma estrutura de asa de avião, feita em alumínio aeronáutico, com o uso de tecnologia de impressão 3D em alumínio. Trata-se de uma peça com 6 metros de comprimento e 300 quilos, impressa com o processo “Wire + Arc Additive Manufacture” (WAAM).

Cranfield, que lidera o consórcio WAAMMat, que compreende 20 parceiros da indústria e 13 outras universidades, visando a maturação e a exploração comercial do processo WAAM, acredita que esta é a maior peça já produzidacom essa tecnologia. Ela foi impressa em um recém-adquirido equipamento de 10 metros, que os pesquisadores agora trabalham para torná-la apta a produzir também peças de titânio.

Estrutura de asa em alumínio, impressão 3D
Estrutura de asa de avião em alumínio, produzida com tecnologia de impressão 3D

A manufatura aditiva, como a impressão 3D também é conhecida, permite a produção de peças metálicas em tempo e custo significativamente reduzidos em comparação com os métodos existentes. A conclusão inicial dos pesquisadores de Cranfield é que a produção com tecnologia de impressão 3D pode permitir uma redução de 70% nos custos, enquanto o tempo de produção pode cair de mais de um ano para apenas algumas semanas.

“A indústria aeroespacial gasta muito dinheiro na produção de componentes de média e grande escala. Há um grande potencial para uma significativa redução de custos, tanto em termos de desperdício de material como no incremento da eficiência de produção se pudermos transformar a forma como essas peças são fabricadas”, disse o professor Stewart Williams, chefe do programa de manufatura aditiva de Cranfield. “Esta peça mostra claramente o potencial do processo WAAM para criar futuros processos de fabricação.”

Além de ser mais rápido, o processo também oferece maior liberdade de criação, potencializando o surgimento de soluções inovadoras. Isso porque ele trabalha com a adição de sucessivas camadas, permitindo a produção de praticamente qualquer forma, ao contrário das limitações impostas pelas técnicas de usinagem tradicionais – que dependem da remoção de material através de corte ou perfuração.

O WAAM é o processo de impressão 3D considerado como um dos mais adequados para a fabricação de grandes componentes estruturais. Além de aplicações aeroespaciais, ele também pode ser utilizado para as para as indústrias automotiva, marítima e de energia.

A maior peça já produzida com impressão 3D em alumínio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *