24 de outubro de 2016
Nova geração do utilitário-esportivo inglês perdeu 480 quilos e será exibido no Salão do Automóvel de São Paulo

O novo Land Rover Discovery foi a grande atração da marca no Salão de Paris, realizado na primeira quinzena de outubro. Chegando à sua quinta geração, o utilitário-esportivo de sete lugares, que também será exibido no Salão do Automóvel de São Paulo a partir do dia 10 de novembro, estreia nova arquitetura de alumínio. Além disso, a nomenclatura do modelo agora não traz mais o número da geração, como aconteceu até a sua antecessora, chamada de Discovery 4.

Land Rover Discovery

Cerca de 85% da sua estrutura de carroceria é em alumínio, o que promoveu uma grande redução de peso. O carro é 480 kg mais leve que a geração anterior, que pesava 2558 quilos, melhorando a performance e a eficiência energética do veículo.  O modelo abandonou a estrutura tradicional do tipo chassi e longarina e adotou um monoboloco, com o uso de alumínio de alta resistência nos crash boxes, as zonas de absorção de impacto em caso de colisão.

Além disso, toda a lateral do veículo é estampada a partir de um único painel, reduzindo o número de soldas e a complexidade do projeto. Além disso, a medida promove o aumento da integridade estrutural e garante um maior refinamento no acabamento, garantindo uma maior uniformidade nos vãos dos painéis móveis, como portas e capô. “A Land Rover está vivendo um grande processo de transformação”, disse o designer chefe Gerry McGovern, referindo-se à nova plataforma de alimínio. “O segumento premium pede um refinamento cada vez maior e não aceita mais grandes gaps entre os painéis.”

O SUV também ficou 14,1 cm mais longo (4,97 m no total), embora tenha ficado um pouco mais estreito (2,22 m) e baixo (1,85 m). Mas o espaço interno teve ganhos consideráveis, uma vez que o entre-eixos do modelo aumento 3,8 cm – além do fato que a nova plataforma em alumínio permitiu um design mais espaçoso.

“A nova Discovery foi desenhada e projetada sobre a nossa nova arquitetura de SUV full-size de modo a assegurar o estado da arte da engenharia fora-de-estrada”, disse Alex Heslop, engenheiro-chefe de produto. “A flexibilidade de construção do monocoque também nos deu a chance de projetar um veículo versátil, com soluções inéditas que aumentam o espaço interno”.

Apesar de usar a mesma plataforma, a nova Discovery se diferencia da Range Rover e Range Rover Sport pela adoção de subchassis de aço de alta-resistência. Isso permite que o assoalho do veículo seja posicionado o mais baixo possível, além de garantir a rigidez necessária para a adoção do teto escalonado, que fica mais elevado em sua porção final, próximo à traseira.  Tudo isso, segundo a Land Rover, para oferecer o maior espaço possível na terceira fileira de assentos – que, segundo a empresa, acomoda confortavelmente adultos de até 1,90 metro.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Além de se destacar na redução de peso do veículo, o alumíno também contribui no que diz respeito à sustentabilidade. Nada menos que 43% do alumínio utilizado na construção da Discovery é reciclado, fruto de uma parceria do grupo Jaguar Land Rover com a Novelis – se contabilizarmos apenas as chapas laminadas utilizadas, esse índice sobe para 50%.

O modelo terá quatro opções de motorização, sendo duas delas da nova linha Ingenium, feitas em alumínio e movidas à diesel:

– 2.0 Ingenium Td4 (turbodiesel, 180 cv), 0-100 kmh: 10,5 s; emissão de CO2: 159 g/km

– 2.0 Ingenium Sd4 (biturbo, 240 cv) – 0-100 km/h: 8,3 s; emissão de CO2: 171 g/km

– 3.0 TdV6 (turbodiesel, 258 cv) – 0-100 km/h: 8,1 s; emissão de CO2: 189 g/km

– 3.0 Si6 V6 (gasolina, 340 cv) – 0-100 kmh: 7,1 s; emissão de CO2: 254 g/km

Já no que diz respeito à transmissão, todas são equipadas com o câmbio automático de oito velocidades fornecido pela ZF, com opção de trocas sequenciais.

O novo Land Rover Discovery é produzido na planta inglesa de Solihull, que está em atividade desde 1948 e, recentemente, tornou-se a maior linha de montagem de alumínio da Europa. Lá, também são produzidos o Range Rover e o Range Rover Sport. “O novo Discovery reflete o nosso esforço contínuo em busca de tecnologias pioneiras, como as arquiteturas leves de alumínio e novos e avançados motores”, disse o diretor-executivo de engenharia de produto, Nick Rogers.

Land Rover Discovery estreia arquitetura de alumínio
3 comentários sobre a matéria:
  • 16/11/2016 às 16:11

    QUERO COMPRAR UM

    Responder
  • 18/12/2017 às 19:43

    Gostaria receber proposta venda modelo motor diesel 180 CV, e
    Motor 240CV diesel

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *