8 de dezembro de 2017
Fabricante italiana, conhecida pelo uso de fibra de carbono, também se rendeu às vantagens do alumínio

O Lamborghini Urus, o primeiro utilitário esportivo da tradicional fabricante de superesportivos, foi oficialmente apresentado. Chamado de “utilitário super esportivo”, o modelo é mais um a lançar mão da carroceria multi-material, com uso abundante de alumínio. A marca italiana sempre foi conhecida pela utilização de fibra de carbono em seus carros.

Lamborghini Urus

De acordo com as informações divulgadas pela fabricante, a estrutura de carroceria do Lamborghini Urus faz uso de um mix de alumínio e aço, de modo a oferecer uma redução significativa de peso, atingindo uma relação peso/potência invejável de 3,38 kg/cv. São 2,2 toneladas de peso e 650 cavalos de potência – e o modelo acelera de 0 a 100 km/h em 3,6 segundos, com velocidade máxima de 305 km/h.

O alumínio se faz presente em diversos componentes, como nas rodas, painéis de fechamento, portas sem molduras, feixes de torção que substituem a coluna C e travessas do chassi. O subframe dianteiro e os suportes da suspensão também são de alumínio, presentes também, em uma construção híbrida com aço, na célula de suporte do eixo traseiro.

Além disso, o bloco do motor V8 turbo de quatro litros, que entrega 850 Nm de torque, também é de alumínio. Ele trabalha em conjunto com uma transmissão automática de oito velocidades, com controle planetário eletro-hidráulico, projetado para oferecer as primeiras marchas mais curtas e relações mais longas nas velocidades finais.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Lamborghini Urus ainda conta com tração nas quatro rodas, com diferencial central autoblocante – a divisão padrão é 40/60 entre os eixos dianteiro e traseiro, mas pode chegar a 70% na dianteira ou 87% na traseira, dependendo das condições de aderência. O Lamborghini Urus ainda conta com distribuição vetorial de torque através do diferencial traseiro, que assim é capaz de distribuir o torque entre as duas rodas individualmente, dependendo da necessidade – sua atuação também varia de acordo com o modo de condução selecionado.

Nas opções STRADA, TERRA e NEVE, o controle de torque vetorizado trabalha para minimizar as chamadas saídas de traseira durante as acelerações para uma condução segura e simples. Já nos modos SPORT e CORSA (corrida), a eletrônica ajuda o carro a ficar exatamente com essa característica (saída de traseira). Há ainda o modo SABBIA (areia), para terrenos com pouca aderência como grama ou dunas.

A Lamborghini garante que a construção do seu primeiro SUV foi feita com o mantra de manter, a todo custo, o DNA da marca. Visualmente ele conta com o mesmo visual recortado, vincado e aerodinâmico dos esportivos da marca, Huracán e Aventador. Todo o sistema de exaustão também foi detalhadamente projetado, em conjunto com o motor e o chassi, para oferecer o ronco característico da marca.

No interior, a marca afirma que combinou o dinamismo de seus esportivos, com instrumentação e comandos voltados para o motorista, com o luxo característico dos SUVs premium.

Com o início das vendas do seu SUV, a Lamborghini espera dobrar as suas vendas. Em 2016, foram 3457 automóveis vendidos em todo o mundo e, em 2018, ela espera vender de 3500 a 4000 unidades do Urus.

 

Lamborghini Urus aposta no alumínio para redução de peso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *