14 de março de 2018
Primeiro veículo 100% elétrico da marca inglesa, modelo oferece 480 quilômetros de autonomia e crava de 0 a 100 km/h em 4,8 segundos

O Jaguar I-Pace foi a grande atração do grupo Jaguar Land Rover no Salão de Genebra. Trata-se do primeiro veículo 100% elétrico lançado comercialmente pela marca inglesa e é, também, o primeiro SUV de luxo desse gênero. O modelo, que teve o design inspirado no conceito superesportivo C-X75, faz uso intensivo de alumínio, como acontece com todos os recentes lançamentos do grupo. Isso lhe garante a redução de peso necessária para oferecer uma boa combinação entre performance e autonomia das baterias de íons de lítio.

Jaguar I-Pace

Segundo a marca, o Jaguar I-Pace conta com dois motores elétricos, cada um acoplado a um dos eixos do veículo, e um pacote de baterias de 90 kWh, formada por 432 células. Com tração nas quatro rodas, o conjunto fornece 400 cavalos de potência de potência máxima. A aceleração de 0 a 100 km/h acontece em apenas 4,8 segundos e a autonomia é de 480 quilômetros – com carregamento de até 80% da capacidade de carga em até 40 minutos quando plugado em carregadores públicos de 100 kW. Já em uma tomada caseira comum, de 7 kW, esse percentual é atingido em 8 horas.

A autonomia declarada de 480 quilômetros do Jaguar I-Pace segue o novo padrão WLTP (Worldwide Harmonised Light Vehicle Test Procedure – Procedimento de teste de veículo leve mundial harmonizado), que corresponderia a aproximadamente 540 quilômetros no antigo padrão NEDC (New European Driving Cycle – Novo ciclo de condução europeu). Para efeito de comparação, nesse padrão antigo, o Renault Zoe, o elétrico mais vendido da Europa em 2017, oferece autonomia de 400 quilômetros.

Jaguar I-Pace

O deck de alojamento das baterias do Jaguar I-Pace é feito em alumínio. Além de leve, o metal também proporciona melhor proteção do conjunto, já que consegue absorver melhor eventuais impactos, além de oferecer uma ótima dissipação do calor. O conjunto fica alojado entre os dois eixos, no assoalho do veículo, e faz parte da estrutura da carroceria. Essa disposição ainda oferece vantagens como permitir a distribuição de peso ideal entre os eixos (50/50) e tornar o centro de gravidade ainda mais baixo (13 cm mais baixo que no F-Pace), resultado, segundo a Jaguar, em uma dirigibilidade excepcional, digna dos melhores esportivos que a marca já produziu.

Este slideshow necessita de JavaScript.

“O I-PACE é um verdadeiro Jaguar, ao oferecer uma experiência de condução extremamente esportiva. Seu sistema de tração integral oferece aceleração instantânea em todos os tipos e condições de terrenos”, afirma Mike Cross, engenheiro-chefe da Jaguar.

O primeiro modelo elétrico da Jaguar conta com sistema de freio elétrico, ao invés dos freios convencionais. A novidade proporciona mais flexibilidade, pois combina a frenagem mecânica regenerativa com a tradicional, oferecendo uma sensação de pedal consistente e precisa em todas as circunstâncias. Se desejar, o motorista tem a opção de direção com modo regenerativo elevado, podendo realizar a condução do veículo com um único pedal quase que em tempo integral, pois a velocidade do modelo diminui conforme o pedal do acelerador é levantado, reduzindo a dependência do pedal de freio. Neste caso, uma força de frenagem regenerativa máxima de 0.4G pode ser alcançada.

Não há previsão de venda do Jaguar I-Pace no mercado brasileiro. MAs a marca já adiantou qual será o seu próximo modelo 100% elétrico: uma versão da próxima geração do sedã XJ, cujo lançamento está programado para 2020.

Leia também: Jaguar E-Pace no Brasil

Novo Jaguar I-Pace faz uso intensivo de alumínio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *