16 de maio de 2019
Solução de empresa finlandesa promete elevar esse número dos atuais 50% para mais de 80%

Por Marcio Ishikawa |

A Fortum, uma empresa finlandesa de produtos e serviços sustentáveis, apresentou uma solução que promete ampliar para mais de 80% o índice de reciclabilidade das baterias de íons de lítio utilizadas nos veículos elétricos. Com as técnicas e processos disponíveis atualmente, apenas cerca de 50% do material que compõe uma bateria desse tipo pode ser reciclada.

Fortum

Esse aumento na porcentagem da reciclagem é importante, já que recoloca em circulação metais escassos como níquel, manganês e cobalto, fundamentais nesses dispositivos. Isso pode levar a uma maior escalabilidade das baterias de íons de lítio e, consequentemente, aumentar a velocidade da popularização dos veículos elétricos.

Vistos como parte fundamental do futuro da mobilidade global, os veículos elétricos sendo peça fundamental na redução das emissões de gases poluentes e formadores do efeito estufa. De acordo com previsão da Agência Internacional de Energia, o número desse tipo de veículo aumentará de 3 milhões para 125 milhões em todo o planeta até 2025.

Além de um maior índice de aproveitamento do material das baterias, o processo desenvolvido pela Fortum, em parceria com a Crisolteq, utiliza um processo hidrometalúrgico e, por isso, resulta em baixa emissão de CO2. Inicialmente, plásitico, alumínio e cobre são separados e direcionados para seus próprios processos de reciclagem.

Os componentes químicos e minerais da bateria formam uma “massa negra”, formada principalmente por lítio, manganês, níquel e cobalto em variadas proporções – sendo os dois útimos os metais mais valiosos e difíceis de recuperar. O processo seguinte envolve um método de precipitação química que permite que esses minerais sejam recuperados e entregues às fabricantes para a produção de novas baterias.

“Há pouco trabalho sendo feito para o desenvolvimento de tecnologias economicamente viáveis para a reciclagem da maior parte dos materiais das baterias de íons de lítio. Vimos isso como um desafio ainda não havia sido resolvido e criamos uma solução escalável de reciclagem para todas as indústrias que utilizam baterias.”
Kalle Saarimaa, Vice-Presidente da Fortum

A Fortum também está trabalhando em aplicações de segundo ciclo de vida das baterias. No estudo, após serem retiradas de veículos elétricos por não mais oferecerem níveis aceitáveis de autonomia, elas são direcionadas para o uso em estações estacionárias de armazenamento de energia. A Audi também trabalha em um projeto parecido

Leia também:
– Novelis apresenta compartimento de baterias em chapas de alumínio
– Elétricos: ônibus terão crescimento mais rápido que automóveis
– Jaguar Land Rover amplia uso de alumínio reciclado

Fortum aumenta índice de reciclabilidade das baterias de veículos elétricos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *