12 de abril de 2018
Produção interna e alto índice de reciclagem podem dar vantagem para fabricante do veículo mais vendido dos EUA

As tarifas de importação de aço e alumínio imposta pela administração de Donald Trump nos Estados Unidos vem preocupando boa parte da indústria americana, incluindo a automobilística. Mas, segundo reportagem publicada pela Automotive News, a Ford, graças a adoção da carroceria integral em alumínio na Ford F-150, o veículo mais vendido daquele país há mais de três décadas, pode ser menos afetada que as suas concorrentes.

f150-1

A atual geração da Ford F-150 foi lançada em 2014 e foi o primeiro veículo de produção em larga escala a adotar carroceria de alumínio. Até então, esse tipo de recurso ainda era restrito a modelos de produção limitada.

A carroceria da F-150 é feita integralmente em liga de alumínio que é produzida principalmente nos EUA e no Canadá, isento das tarifas – segundo a empresa, cerca de 98%. E, ainda que os preços do alumínio doméstico subam de acordo com as previsões dos analistas, esse eventual impacto será atenuado pela quantidade de alumínio que é reutilizado.

“Por mês, a Ford recolhe mais de 9 mil toneladas de sucata de alumínio, quantidade suficiente para construir cerca de 37 mil carrocerias da F-150”

Essa é uma das características mais importantes do alumínio: ele pode ser reciclado infinitas vezes. O projeto da atual geração da F-150 incluiu o desenvolvimento de um programa de reciclagem que separa quatro tipos de sucata gerada nos processos de estampagem. Os pedaços são recolhidos e enviados para os fornecedores (os maiores são Novelis e Arconic), que as utilizam como matéria prima para produzir novas chapas.

De acordo com a Ford, em um único mês ela recolhe mais de 9 mil toneladas de sucata de alumínio, quantidade suficiente para construir cerca de 37 mil carrocerias da F-150. Em termos práticos, isso quer dizer que aproximadamente metade da produção mensal da picape vem do alumínio reciclado.

Depois da F-150 e demais picapes da Série F, a Ford já adotou a carroceria de alumínio na Ford Expedition e no Lincoln Navigator, com as duas linhas imediatamente incluídas no círculo de reciclagem. Por fim, há ainda o fato de que as tarifas sobre o alumínio são menores que as impostas para o aço.

Com F-150 em alumínio, Ford pode ser menos afetada por tarifas de Trump

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *