19 de janeiro de 2019
Destaque do esportivo, o mais mais rápido e potente carro de rua já produzido pela marca americana, é o motor em alumínio

A Ford mostrou, no Salão de Detroit de 2019, o novo Shelby GT500 2020. Segundo a marca americana, este é o modelo de rua mais rápido e potente já produzido por ela em toda sua história. São mais de 700 cavalos – o valor exato não foi revelado pela empresa – e uma aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 3 segundos.

Shelby GT500

Debaixo do capô está um motor V8 de alumínio com deslocamento de 5,2 litros, construído manualmente. Os interior dos cilindros do bloco de alumínio possuem revestimento feito com a tecnologia da transferência de plasma por arco elétrico, processo que permite que uma camada metálica seja borrifada a uma velocidade supersônica nos interior dos cilindros, criando um revestimento protetor que elimina a necessidade da utilização de camisas.

O motor conta ainda com cabeçote de alumínio com design que otimiza o fluxo dos gases, além de bielas forjadas maiores, sistema de lubrificação aprimorada e passagens de resfriamento. O V8 também conta com um cárter estrutural que aumenta a resistência do conjunto e reduz o nível de vibração – que conta, também, com um deflagrador ativo para garantir a circulação do lubrificante.

O novo Shelby GT500 conta com uma transmissão automatizada de dupla embreagem, com sete velocidades, capaz de realizar trocas de marcha em menos de 100 milissegundos. Há cinco modos de condução: normal, esportivo, piso escorregadio, pista e drag race (as provas de arrancadas extremamente populares nos Estados Unidos). Os freios contam com discos de 420 mm e seis pistões.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Há dois pacotes especiais disponíveis para o novo Shelby GT500. O primeiro, chamado de ‘handling package”, acrescenta suportes ajustáveis para os amortecedores e um aerofólio do tipo “flap de Gurney”. Já o segundo, chamado de “Carbon Fiber Track Package”, é mais agressivo e inclui rodas de fibra de carbono de 20 polegadas, aerofólio traseiro ajustável e, ainda, kit que permite a retirada dos bancos traseiros para redução de peso.

Leia também:

– Adoção do alumínio não aumentou custo de reparo da F-150, diz IIHS
– Nova Ford Expedition muda para o alumínio e perde 136 quilos

Em Detroit, Ford revela o Shelby GT500 de mais de 700 cavalos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *