27 de novembro de 2018
Resolução, que será equivalente à norma Euro 6, em vigor na Europa desde 2013, não menciona limites de eficiência energética

Por Marcio Ishikawa |

O Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente) publicou, no último dia 21 de novembro, a regulamentação do Proconve P8, próxima etapa do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores, legislação de redução de emissões e poluentes de veículos comerciais pesados movidos a diesel. A nova norma, que deve entrar em vigor em 2022/2023, será equivalente à norma europeia Euro 6, em vigor desde 2013 na Europa.

Proconve P8

De acordo com o cronograma do Proconve P8, modelos já em produção devem atender às novas regras a partir de 1º de janeiro de 2023. Já na homologação de novos modelos, a nova regulamentação passa a ser exigida a partir de 1º de janeiro de 2022. São estabelecidas novas reduções das emissões permitidas de material particulado, óxidos de nitrogênio (NOx), hidrocarbonetos e monóxido de carbono (CO), dentre outros.

Esta era uma definição essencial para o setor de veículos pesados brasileiro para a definição dos próximos projetos e estratégias de produto. O Proconve P7 foi implementado em 2012 e, desde então, não havia uma definição sobre a data de implementação da próxima etapa.

Não houve a inclusão de limites de eficiência energética, nem de consumo de combustível, nem de emissão de gases do efeito estufa no Proconve P8. Há, apenas, a necessidade de registro desses dois itens no novo processo de homologação, que agora vai incluir testes em situação de tráfego real – ou seja, os veículos serão avaliados em ambientes urbanos e rodoviários, com um amplo espectro de condições de velocidade, piso e topografia.

A resolução ainda determina que os veículos deverão continuar a apresentar níveis similares de emissão durante boa parte de sua vida útil: veículos de passageiros com peso bruto total de até 5 toneladas deverão conservar o volume de poluentes por 160 mil km ou cinco anos. O parâmetro aumenta para 300 mil km ou seis anos para caminhões de 3,8 a 16 toneladas de PBT e ônibus acima de 5 toneladas. Já para modelos de carga acima de 16 toneladas e de passageiros mais pesados que 7,5 toneladas, serão 700 mil km ou sete anos.

Os fabricantes deverão revalidar as medições para enquadramento no Proconve P8 constantemente, apresentando 0,3% de sua produção semestral de motores, ou no mínimo três unidades por semestre, para aferição de emissões.

O Proconve P8 também passa a estabelecer níveis máximos de ruídos emitidos por veículos comerciais. Serão três três fases de implementação: a primeira em conjunto com o início do P8 em 2022/2023, a segunda em 2027/2028 para todos os veículos e a terceira e última em 2033. Outra novidade é a obrigatoriedade de dispositivo que desliga automaticamente o motor após cinco minutos de funcionamento em marcha lenta e o veículo parado (podendo este ser desativado quando o motor em funcionamento for essencial para o funcionamento de equipamentos como bomba hidráulica ou sistema de refrigeração de carga.

Leia também:
– Comissão Europeia propõe 15% de redução de CO2 para caminhões pesados
– Milton Rego: O desafio dos caminhões elétricos e um futuro mais limpo

Conama define Proconve P8 para 2022/23

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *