14 de novembro de 2017
Toyota, Honda, Nissan e Mazda afirmam que produtos utilizados não comprometem parâmetros de segurança dos veículos

A terceira maior empresa siderúrgica do Japão admitiu publicamente, no mês passado, que falsificou documentos técnicos acerca da resistência e qualidade de produtos de alumínio, cobre e também de discos ópticos – em um período que pode retroceder a mais de uma década. Desde então, as fabricantes de automóveis que tem a Kobe Steel entre suas fornecedoras passaram a averiguar se os produtos com documentos adulterados poderiam representar alguma ameaça à segurança de motoristas e passageiros.

Kobe Steel

Após as análises, Toyota, Honda, Nissan e Mazda divulgaram comunicados oficiais em que garantem que seus testes não identificaram o comprometimento dos padrões de segurança em capôs, tampas de porta-malas e outros painéis externos de fechamento produzidos com o alumínio da Kobe Steel. Apesar de não estarem em acordo com as especificações das marcas, os produtos seriam seguros e, à princípio, não comprometem também a sua durabilidade.

Ainda há outras fabricantes, como a Subaru, que estão conduzindo investigações internas semelhantes. De qualquer forma, a Kobe Steel ainda terá que responder pela falsificação de documentos e certificados na Justiça – não só do Japão, mas também de outros países, já que a cadeia de fornecimento se estende a fabricantes de outros países, como Daimler, General Motors, PSA Peugeot Citroën, Tesla e também empresas do setor aeroespacial, como Boeing e Airbus.

Fabricantes: carros com alumínio da Kobe Steel são seguros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *