19 de junho de 2018
Modelo utiliza elevado conteúdo de alumínio e seu visual mescla características de utilitário-esportivo e cupê

Por Marcio Ishikawa |

Foi apresentado, no início do mês de junho, o novo Audi Q8, que lança mão da plataforma multi-material Audi Space Frame e será o modelo mais caro da linha Q, de utilitários esportivos. No entanto, a nomenclatura, com numeração par, indica uma novidade: o modelo tem dimensões e porte bastante semelhantes ao Q7, mas tem detalhes visuais de um cupê, com destaque para o teto com queda acentuada.

Audi Q8

O modelo incorpora a nova identidade visual da Audi, lançada há pouco tempo com o lançamento da nova geração do sedã A8 (de quem o Q8 também herdou as linhas gerais do interior e as duas telas sensíveis ao toque), e é a arma da fabricante de Ingolstadt para rivalizar com BMW X6 e o Mercedes-Benz GLE Coupé. Segundo a fabricante, o Audi Q8 tem um comportamento dinâmico bastante preciso, principalmente graças à redução de peso proporcionada pela plataforma Audi Space Frame. O Audi Q8 pesa 2145 quilos na versão equipada com o motor 3.0 TDI, de 290 cavalos de potência e 61,1 kgfm de torque.

Audi Q8

O trem de força é híbrido (chamada pela fabricante de “nova tecnologia híbrida leve”) que faz uso de dois módulos de tecnologia principais. Uma bateria de bateria de íon-lítio e um alternador que também é um gerador. O sistema, que dá suporte ao motor e às principais funções elétricas do veículo, permite que, durante as frenagens, até 12 KW de energia sejam recuperados e alimentem a bateria.

Além disso, a tecnologia híbrida leve permite longas fases de inércia com o motor desativado, com o sistema start-stop trabalhando em uma faixa que começa em 22 km/h, e também permite que o Audi Q8 rode apenas com o motor elétrico até a 160 km/h. Segundo a Audi, o principal benefício está na redução do consumo de combustível e de emissões de poluentes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Equipado de série com tração nas quatro rodas, o Audi Q8 possui um diferencial central mecânico que, por padrão, transfere a energia para os eixos dianteiro e traseiro na proporção 40/60. Quando necessário, a maior parte do torque pode ser enviada para o eixo com melhores condições de aderência. Isso, somado aos 254 mm de distância da carroceria em relação ao solo e ao assistente eletrônico de descidas, conferem a ele uma boa capacidade fora-de-estrada.

Entre os sistemas eletrônicos, destacam-se o controle de cruzeiro adaptativo, assistente de eficiência, assistência em cruzamentos, aviso de mudança involuntária de faixa, detector de calçada e câmeras 360 graus. As primeiras unidades serão entregues aos clientes a partir do mês de julho. Outro destaque anunciado, mas que estará disponível apenas nos veículos entregues a partir de 2019, é o sistema remote garage pilot, que permite guardar o Audi Q8 remotamente, através de um aplicativo no smartphone.

O Audi Q8 será uma das atrações do Salão do Automóvel de São Paulo, que acontecerá no mês de novembro – no Brasil, as primeiras unidades devem ser entregues somente em 2019. Já na Europa, já a partir do mês de setembro o modelo já deve ser visto nas ruas.

Leia também: O alumínio no Salão do Automóvel 2016

Audi Q8 usa nova plataforma multi-material Space Frame

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *