6 de dezembro de 2018
Software de Machine Learning identifica as mínimas fissuras metálicas imediatamente após a estampagem das peças

A Audi vai introduzir um sistema de Inteligência Artificial em sua produção em série, com o conceito de Machine Learning, área da ciência da computação que evoluiu do estudo de reconhecimento de padrões e da teoria do aprendizado computacional em inteligência artificial, na sua produção em série. A marca alemã desenvolveu um software que detecta as mínimas fissuras nos componentes estampados de chapas de alumínio, de forma automática, em uma inspeção de apenas alguns segundos.

Atualmente, todos os componentes que saem da estamparia já são imediatamente inspecionados, tanto em uma inspeção visual realizada por funcionários, que também contam com imagens de alta resolução captadas através de câmeras instaladas diretamente nas prensas. Esse processo logo será substituído por um procedimento de Machine Learning. O software, baseado em uma complexa rede neural artificial, detecta as mínimas fissuras com grande precisão e confiabilidade, segundo a Audi.

“Estamos testando nossos componentes automatizados de inspeção para a produção em série na nossa estamparia em Ingolstadt. Esse método ajuda nossos funcionários e é outro passo importante da Audi na transformação de suas plantas em modernas smart factories.”
Jörg Spindler, Head do Centro de Competência e Tecnologia de Formação de Metal da Audi

A solução é baseada no Deep Learning, um conceito especial de machine learning que opera com uma grande quantidade de dados não estruturados e de alta dimensão, como imagens. O “treinamento” da Learning Machine durou vários meses, com a análise de milhões de imagens de teste. Os maiores desafios foram a criação de uma base de dados suficientemente grande e a classificação dessas imagens, uma vez que foram marcadas fissuras com precisão de pixels, o mais elevado grau de precisão. A partir dessa base ampla de dados, a rede neural artificial já consegue aprender a detectar fissuras em novas imagens.

“A inteligência artificial e a machine learning são tecnologias chave para o futuro da Audi. Com a sua ajuda, nós continuaremos a transformação digital sustentável da companhia”.
Frank Loydl, CIO da Audi

No entanto, segundo a Audi, o trabalho de aprendizado da Machine Learning está longe de terminar. A inspeção através das smar cameras ainda demanda a reconfiguração para cada tipo de componente – portas, capôs e paralamas. Além disso, falsas detecções ainda ocorrem com regularidade, uma vez que os algoritmos de processamento de imagem são altamente dependentes de fatores ambientais, como as condições de iluminação ou as propriedades da superfície analisada.

Em sua maior parte, o software foi desenvolvido in-house pela Audi da ideia inicial até o protótipo funcional e, desde meados de 2016, vem trabalhando em parceria com a divisão de Tecnologia de Produção do Centro de Competência Tecnológica de Equipamentos e Formação de Metal da Universidade de Chemnitz, na Alemanha. No futuro, a Audi afirma que o sistema de Machine Learning poderá ser aplicado em outras inspeções de qualidade, como nas áreas de pintura e de montagem, por exemplo.

Leia também:
– Audi recebe certificação da ASI

Audi usará Inteligência Artificial na inspeção de chapas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *