5 de setembro de 2019
Unidade de armazenamento foi implementada no EUREF, incubadora de projetos de energia, sustentabilidade e mobilidade

Por Marcio Ishikawa |

A Audi inaugurou a maior unidade de armazenamento de energia multiuso com baterias da Alemanha. Localizada no campus EUREF em Berlim (instituição que funciona como uma incubadora de vários projetos de transição para o uso de energia, sustentabilidade e mobilidade)a unidade de armazenamento da Audi tem capacidade de 1,9 MWh e utiliza baterias usadas de íon-lítio, descartadas de protótipos de desenvolvimento, para testar cenários de interação entre veículos elétricos e a rede de distribuição.

Audi baterias

A Audi já tem como meta a eletrificação de 40% de todos os seus automóveis vendidos até 2025, equivalente a um milhão de unidades por ano. Segundo a empresa, à medida que a frota de veículos elétricos aumenta, uma unidade móvel de armazenamento de energia de grande potencial cresce junto com ela. Por isso, a Audi afirma que é importante prever a integração dos veículos elétricos à rede de distribuição do setor de energia.

A empresa faz um cálculo baseado na frota alemã. Se 10% dela fosse elétrica, representaria uma unidade flexível de armazenamento de energia com capacidade de quase 200 GWh. Por isso, conectar carros elétricos a energias renováveis ​​de maneira inteligente permitiria o carregamento com energia solar ou eólica, dependendo do que estiver disponível, potencializando a produção de energia sustentável.

A unidade de armazenamento no campus EUREF conta com 110 metros quadrados e está conectado à rede elétrica de média tensão de Berlim com um megawatt de energia, correspondente à capacidade média de carga de 200 carros elétricos.

Outro fator positivo é a flexibilidade da rede em flutuações de energia de curto prazo. A integração inteligente à rede elétrica permite que a unidade de armazenamento de energia absorva o excesso de eletricidade, elimine as flutuações e neutralize as demandas de pico locais. Tudo isso permite uma rede mais estável, reduzindo o risco de apagões.

Estações de carregamento rápido nas imediações, onde carros elétricos podem carregar até 175 kW, também são objeto de estudo. Para garantir que o alto requisito de eletricidade seja atendido da maneira mais econômica possível e sem provocar oscilações na rede elétrica local, a unidade de armazenamento de bateria poderia funcionar como uma espécie de buffer. Além disso, seria uma forma de reutilizar baterias usadas de carros elétricos.

Leia também:
– Audi testa segundo ciclo de vida para baterias de íons de lítio
– Audi cria serviço de recarga para veículos elétricos
– Elétricos: ônibus terão crescimento mais rápido que automóveis

Audi: estudo para integrar baterias de carros elétricos à rede de distribuição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *