1 de março de 2018
Em carta aberta sobre reportagem do site Automotive News, CEO esclarece questões do alumínio na indústria automobilística

A CEO da Aluminum Association, Heidi Brock, enviou uma carta aberta aos editores da Automotive News. Nela, a executiva ressalta o contínuo crescimento da participação do alumínio no mix de materiais em todas as categorias de veículos, citando o recente estudo realizado pela Ducker Worldwide. Além disso, lembra que há uma tendência das fabricantes de adotar projetos multi-materiais, no qual o alumínio aparece sempre com grande destaque.

Aluminum Association

A carta (disponibilizada  pela publicação neste link) é uma resposta ao texto “Novas picapes deixam Ford em uma ilha de alumínio”. A reportagem foi publicada durante o Salão de Detroit deste ano, destacando que as novas gerações da Chevrolet Silverado e da Dodge RAM, lançadas no evento, não seguiram o caminho trilhado pela Ford com a carroceria integral em alumínio.

A executiva da Aluminum Association aponta que a própria reportagem da Automotive News, no entanto, mostra que a participação da F-150 aumentou após a implementação da carroceria integral em alumínio. A Ford F-150 manteve o posto de veículo leve mais vendido do mercado norte-americano, com três anos de sucessivos aumentos no número de unidades comercializadas. Além disso, a picape obteve excelentes índices de consumo de combustível e de classificação em segurança para os ocupantes.

Veja, abaixo, a tradução da íntegra da carta de Heidi Brock, CEO da Aluminum Association.

A reportagem “Novas picapes deixam a Ford em uma ilha de alumínio”, publicada no último dia 22 de janeiro, omite o fato de que o alumínio continua a expandir seu market share em todos os segmentos de veículos.

Os fabricantes estão usando mais alumínio a cada ano que passa. A Ducker Worldwide afirma que sua pesquisa com fabricantes mostra que o alumínio permanece sendo “o material automotivo que mais cresce entre os principais materiais, em uma taxa de crescimento sem precedentes desde que as mudanças no mix de materiais da indústria automobilística vem sendo acompanhadas por nós.”

A pesquisa da WardsAuto e DuPont Automotive também confirma que o alumínio é o material preferido na escolha de engenheiros e designers para ajudá-los a atingir as metas de economia de combustível e emissões até 2025.

Em relação à F-150 com carroceria de alumínio, a própria Automotive News reconhece que a mudança nos materiais “ajudou a fabricante a aumentar a sua fatia neste segmento altamente rentável, atingir preços recordes nas transações e aumentar a sua margem no posto de líder entre as picapes norte-americanas”, Claramente, o investimento no alumínio se pagou para a Ford. Assim como se pagou para os consumidores – a F-150 com carroceria de aço havia recebido quatro estrelas na avaliação de segurança, enquanto a versão mais vendida da F-150 com carroceria de alumínio recebeu a nota máxima de cinco estrelas, além de ser a que possui maior capacidade de reboque em sua categoria e, também, ser a picape leve com os melhores índices de economia de combustível. O alumínio faz picapes e carros melhores.

A tendência é clara e as fabricantes não mais adotam pura e simplesmente o aço. Ao invés disso, cada vez elas vem optando pelo alumínio de alta resistência e baixo peso para fabricação de portas, capôs, tampas de porta-malas, estruturas de carrocerias, paralamas e crash-boxes. Talvez o título da reportagem devesse ser: “O alumínio continua a ganhar espaço nas picapes e automóveis, liderando a tendência multi-material.”

Aluminum Association reafirma crescimento do alumínio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *