14 de outubro de 2016
Sistema pode popularizar união de materiais dissimilares na indústria automobilística

A Alcoa revelou uma nova tecnologia de união para materiais dissimilares chamada sistema de união RSR, acrônimo em inglês para “Rebitagem por Pontos de Resistência”. O novo processo permite a união de vários tipos de material utilizados na fabricação dos automóveis e resulta em uma solda de 10 a 20% mais resistente do que as tecnologias existentes atualmente.

O Alcoa RSR pode ser utilizado em quase todo tipo de aplicação – incluindo sub-chassis, pisos, painéis de fechamento, pilares, testos, bancos e barras de proteção. Com ele, é possível unir alumínio convencional, alumínio de alta resistência, aço, aço de alta resistência, aço de ultra alta resistência, magnésio e compósitos de carbono – além de permitir a união de ligas de Al da série 7XXX com as da série 6XXX e 5XXX.

A principal vantagem do novo sistema é que ele pode ser executado utilizando o sistema convencional de soldagem por pontos – inclusive, segundo a Alcoa, é possível alternar entre os dois processos facilmente, oferecendo flexibilidade para os fabricantes. “A tecnologia RSR será uma ferramenta poderosa dentre as opções de soldagem para a indústria automobilística”, disse Ray Kilmer, Vice-Presidente Executivo e CTO da Alcoa. “Como a indústria cada vez mais se volta para soluções multi-materiais, essa é a solução ideal.”

Ainda segundo a Alcoa, seu novo processo não forma protusões traseiras no rebite e tem potencial para reduzir o peso do veículo entre 2,5 e 5%, o que corresponderia a uma melhora na eficiência energética de 1,5 a 3%. Com apoio do Departamento de Energia dos Estados Unidos (DOA), a empresa agora trabalha em conjunto com o departamento de pesquisa e desenvolvimento da Honda para demonstrar a tecnologia em escala de protótipos.

As primeiras aplicações comerciais da nova tecnologia estão previstas para 2018.

Alcoa revela nova tecnologia RSR de rebitagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *